quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Este é o melhor momento para crescer

Trabalhamos com tecnologias e plataformas capazes de dar forma digital as suas ideias. Gestão de redes sociais, ativações digitais, monitoramento de performance, desenvolvimento WEB e mobile, aplicativos (APPs) para smartphones ou soluções de e-commerce – nascemos para isso.

Momentos de crise exigem soluções estratégicas capazes de construir o novo. A partir da sua experiência digital, a Veraz desenvolveu três produtos para os seus clientes. Veja abaixo se você não está precisando das nossas soluções digitais.

1 - Diagnóstico de Presença na Internet e Plano de Ação Digital

Fazemos uma análise completa da presença da sua marca na internet. Verificamos métricas. Comparamos com a concorrência etc. Como resultado, traçamos diretrizes de atuação no meio digital.

- Análise da marca na rede;
- Avaliação do cenário, posicionamento e interatividade;
- Métricas próprias e em social media dos concorrentes mais próximos;
- Diretrizes quanto ao posicionamento, ferramentas, plataformas etc;
- Plano de Ação Digital.

A Veraz pode implementar o Plano de Ação Digital mediante contrato específico de prestação de serviços contínuos.

2 - Plano de Ação na Redes Sociais
Fazemos um plano de ação para orientar a presença da marca nas redes sociais. Damos o peixe e ensinamos a pescar. Todo o desenvolvimento do plano é feito por equipe própria sua ou terceirizada. Dependendo da sua área de atuação, é um produto essencial para a sua marca. Envolve:

- Análise da presença da marca nas redes sociais;
- Análise dos concorrentes mais próximos;
- Pesquisa de cases de sucesso (bechmarking);
- Análise e escolha de canais;
- Estratégia para cada um dos canais;
- Táticas e interatividade;
- Imagens e linguagem;
- Definição de indicadores de desempenho;
- Plano de Ação nas Redes Sociais.

A Veraz pode implementar o Plano de Ação nas Redes Sociais mediante contrato específico de social midia.

3 - Planos de Midia Online
O desempenho orgânico, após a fase de implantação das redes sociais, tem sido cada vez menor. Investir em mídia online é cada vez mais necessário. Planejamos sua divulgação online, seja em social ads, veículos, através de patrocínios, portais e outras opções. Fazemos:

- Análise de contexto;
- Escolha de objetivos estratégicos;
- Definição de público-alvo;
- Canais preferenciais;
- Plano (cronograma, horários etc) de veiculação;
- Previsão orçamentária;
- Métricas de monitoramento;
- Relatórios de execução do plano.

A Veraz pode implementar as campanhas mediante contratação similar à realizada para as campanhas de midia off line.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Rio Grande é a gente quem faz

Vai ao ar hoje o primeiro comercial lançando o novo posicionamento e o início de uma nova narrativa para o município do Rio Grande. Criada pela Veraz, a campanha traz um novo slogan – Rio Grande é a gente quem faz –, uma nova marca e uma nova identidade visual.

O slogan vai substituir o anterior, que sintetizava o momento de crescimento do município a partir dos investimentos na indústria naval. Com a crise e o quase fechamento do Polo Naval, a cidade passou a viver um novo momento. Rio Grande é a gente quem faz dialoga com isso e com a história do município. Rio Grande é a primeira cidade do Estado e em 2017 completa 280 anos.


A marca é uma evolução da assinatura anterior (Rio Grande cresce com você) e, ao mesmo tempo, do selo dos 280 anos. Trabalhando com o sol e as águas que caracterizam Rio Grande, a marca expressa o orgulho do Riograndino frente à sua história e suas conquistas, trazendo para o presente os atuais desafios.



quarta-feira, 5 de julho de 2017

Vem aí a realidade combinada



O mundo dos Jetsons está chegando. Quem anuncia é o diretor geral da Intel Brasil, Maurício Ruiz. Em entrevista ao site UOL, Ruiz afirmou que esta mudança já está acontecendo.

Conforme o presidente da Intel Brasil, uma nova tecnologia está vindo para substituir a realidade virtual. Esta tecnologia é a conexão 5G, que integrará todos os aparelhos e será 10 vezes mais rápida do que a conexão 4G que dispomos hoje. A 5G, conforme Ruiz, vai permitir a combinação do real com o virtual e passará a estar presente em todas coisas.

Não. Isso não é um sonho distante. A tecnologia 5G já estará rodando em 2020. Com ela, um carro, por exemplo, deixará de ser o que é hoje e passará a ser um data-center, sem motorista, rodando tranquilamente em nossas ruas. A ideia de um implante cibernético em nosso corpo e de uma conexão permanente, não só com a rede mas também com as coisas, é algo que está na próxima esquina da história.

Conforme Ruiz, foi por entender que a tecnologia 4G está com os dias contados que a Intel abandonou o mercado dos Smartphones. Sim, em breve muito provavelmente os smartphones que usamos hoje serão coisa do passado. Vai acontecer com eles o que houve por exemplo com os disquetes e os CDs. A realidade combinada vai prescindir deste aparelho para realizar as conexões.

Como tudo vai ter tecnologia, o mundo vai mudar. E vai mudar radicalmente. A forma como trabalhamos hoje, o modo como nos comunicamos. Setores e cadeias produtivas inteiras vão desaparecer. Daqui para a frente, cada vez mais, o mundo que vamos viver será sempre construção e já será ruina.

Querendo ver mais, leia aqui https://www.uol/economia/especiais/entrevista-mauricio-ruiz-intel-.htm#o-mundo-dos-jetsons-esta-ai



sábado, 13 de maio de 2017

A crise na indústria da comunicação brasileira é maior do que você pensa

Uma matéria publicada dia 02 de maio pelo jornal Valor Econômico revela que a Globo vai mal. A empresa caiu da 14ª posição no ranking das maiores empresas de mídia no mundo para a 19ª posição.

Os dados são consultoria Zenith Optmedia. Conforme o relatório, o crescimento do Google e do Facebook na captura das verbas aplicadas em propaganda é avassalador. Passou de 10,06% do bolo publicitário em 2013 para 16,3% em 2015 e agora para 20% em 2016.

A leitura destes números é clara. A Globo -e com ela amplos setores da indústria da comunicação brasileira- está falida. É uma questão líquida e certa. Conforme o jornalista Paulo Henrique Amorin a Globo está a venda. Um dos prováveis compradores seria o multibilionário mexicano Carlos Slim, que já adquiriu a NET da Globo em 2004. Slim também é dono da Claro e da Embratel.

Por isso o desespero da Globo em apoiar o golpe. Hoje as leis brasileiras impedem uma venda dos meios de comunicação, uma concessão pública, para investidores estrangeiros. Ela precisa, enquanto ainda tem algum valor, mudar as leis no Brasil para se vender no mercado internacional.

O mesmo não ocorre na publicidade. Há 15 anos, 16 das 50 maiores agências de publicidade do Brasil eram multinacionais. Em 2015, a Fischer, a última destas empresas brasileiras, foi vendida para a Dentsu, empresa japonesa.

O processo de mudança, concentração e internacionalização na comunicação é brutal. A venda das agências brasileiras para as multinacionais da publicidade acompanhou o processo de internacionalização da nossa economia. E a mudança da infraestrutura, a internet, o Google e o Facebook, fecham um ciclo.

A Globo está falida. A velha publicidade está morta. Viva a nova publicidade!




segunda-feira, 3 de abril de 2017

Vem aí uma VERAZ VINTONA

CARTA ABERTA aos amigos e amigas da Veraz | Vem aí uma VERAZ VINTONA

Bom dia. Hoje, 03 de abril de 2017, a Veraz está completando 20 anos. O início das operações se deu em novembro de 1996, mas o registro na Junta Comercial só aconteceu em 03 de abril do ano seguinte.

De lá pra cá muita coisa mudou.

Em particular nos últimos anos, vimos conversando muito sobre as mudanças na comunicação e na publicidade. Hoje, estamos sob o efeito devastador da internacionalização e da concentração econômica combinadas com as novas tecnologias, em particular o papel das redes sociais, em nossa atividade. E isso em meio ao turbilhão do golpe neoliberal, que vem levando a economia ao fundo do poço e acelerado as mudanças concentracionistas.

Vimos fazendo ajustes no projeto da agência, e temos conseguido realizar a nossa transformação e modernização, acompanhando e conduzindo este processo junto de nossos clientes.

Num quadro de fechamento e venda das velhas agências, vimos nos consolidando num mercado em crise. Isso, entretanto, não quer dizer que vencemos a batalha e a nossa sobrevivência esteja garantida.

Temos encontrado dificuldades recorrentes, em particular no mercado privado, onde nossas investidas têm trazido pouco retorno. Também nossos esforços no terreno digital têm sido de avanços e recuos frequentes. É uma área extremamente dinâmica, onde planos e estratégias parecem às vezes não funcionar. Onde, olhando para as iniciativas múltiplas que surgem e morrem, quase nada dá certo.

Pior: a mudança da comunicação recém começou. E o quadro é muito confuso. O crescimento do digital sobre o analógico é constante e crescente. E agora do móbile sobre o desktop é avassalador. A maioria das pessoas, principalmente as mais jovens, hoje consome informação de outros modos e tem uma relação com a publicidade e a comunicação diferente.

Tudo isso exige repensar completamente os conceitos. Não se trata apenas de transferir nossa atividade do mundo analógico para o digital. O recente surgimento de bloqueadores de publicidade digital são uma prova disso. E isso se dá porque há uma recusa da publicidade tradicional, que se combina com uma cultura de gratuidade na rede, tornando ainda mais difícil nossa atividade.

Essas mudanças vão acontecer, queiramos ou não. É inútil lamentar os seus efeitos devastadores sobre a indústria da comunicação no Brasil. É preciso entender e reentender todos os dias a sua dinâmica para que possamos nos reinventar como agência, sempre. Essa talvez seja a chave do nosso futuro.

Em 1998, quando a Veraz se preparava para dar um salto no mundo da publicidade, fiz um cartaz que colei nas então quatro paredes da agência: NÃO PRECISA MEDO!

De fato, não precisa medo. Temos de continuar a ser a vanguarda da mudança junto de nossos clientes. Temos de conduzi-los nesse novo mundo, liderá-los em todos os terrenos da comunicação, seja no velho boletim, no reclame no rádio, ou na mídia programática e na produção de conteúdo e interação nas redes sociais, no desenvolvimento de vídeos no Youtube, de aplicativos para os smartphones....

Estamos comemorando 20 anos da Veraz. Quando começamos, poucos acreditaram em nosso projeto. No fundo, o que nos trouxe até aqui foram os nossos valores e o nosso trabalho.

Acreditar nisso é o que importa.

Estamos diante de um novo momento-chave, em que é preciso lançar a Veraz em um novo salto. De novo, não precisa medo.

A VERAZ VINTONA será uma agência aberta à colaboração e à troca de ideias, na qual as equipes se misturarão para construir novas campanhas. A Veraz vintona continuará sendo um lugar legal para trabalhar, uma agência comprometida com o seu cliente, uma desenvolvedora de soluções de comunicação para cada dos problemas que nos são apresentados. Uma agência full service, posicionada no coração de cada cliente.

Nossos atendimentos sabem. Muitos clientes nos percebem quase como se fôssemos sócios de seus empreendimentos. E isso se dá porque a Veraz é fiel, leal, competente e defende os objetivos do seu cliente antes de tudo. E o nosso cliente percebe que não estamos ali para vender um anúncio, uma arte, uma ideia. Vê que estamos com ele para fazer a sua comunicação funcionar de verdade.

No fundo, o nome da agência é uma síntese do que fazemos. E vamos continuar fazendo. Grandes empresas são construídas com grandes ideias e muito trabalho. Neste tempo de mudança, vamos continuar mudando, tendo grandes ideias e trabalhando.

De verdade.

A Veraz está fazendo 20 anos. Você está convidado a comemorar conosco e a participar desta aventura que é fazer a sua comunicação funcionar todos os dias.

Muito obrigado pela confiança. Muito obrigado pelo esforço. Muito obrigado pelo apoio.

Um abraço
Paulo Cezar da Rosa
Diretor